Desastre. Buraco.

Saiu na revista The Economist, agora há pouco.
Desastre. Buraco negro. Orçamento para 2016, uma mensagem sombria sobre a governança brasileira. Finanças públicas saindo de controle. Depois de anos de má administração econômica, o crescimento foi extinto, o desemprego e a inflação sobem, e o real está em queda livre. Para enfrentar os problemas, só um presidente com extraordinárias habilidades políticas e de liderança, o que Dilma Rousseff não tem. O buraco econômico em que o governo se enfiou, e que continua a cavar, ainda vai durar vários anos.
Em tempo: a revista se posiciona a favor da CPMF (ou de algum outro imposto, apesar de criticar o fato de os gastos públicos já superarem 40% do PIB), e contra o impeachment.
Para assinante: Clique aqui para ler!