Cai presidente mundial da Volks

Presidente mundial da Volks não ficou 3 dias no cargo depois da revelação da fraude ao mundo.

E o mercado financeiro europeu começou a trabalhar há pouco com as atenções principalmente voltadas para o escândalo Volkswagen. Depois que o CEO da empresa se desculpou no domingo, véspera do anúncio pelo governo americano de abertura de processo que pode custar U$ 18 bilhões em multa à Volks por esconder da sociedade a qualidade do ar que respiramos, os números foram revistos. A mentira envolvia, anteontem, 500 mil carros a diesel nos Estados Unidos. Ontem, o mesmo CEO anunciou que a quantidade de fraudes não atinge 500 mil, e sim 11 milhões em todo o mundo. Hoje, ele enfrenta votação do conselho da empresa. E pode ser demitido.
Itália e Coreia do Sul abriram suas próprias investigações. E a França cobra atitude conjunta do da União Eurropeia.
Enquanto isso, as ações da empresa nas bolsas voltam a encolher. E o Daily Telegraph, tambem inglês, anuncia na primeira página que: os carros a gasolina podem estar equipados com a mesma tramoia.