Os protestos de hoje e os de 2013

Sabe por que os protestos contra o aumento das tarifas de ônibus deveriam preocupar mais os prefeitos, os governadores e também a presidente do que há 3 anos?  
Claro que sabe. Mas não custa lembrar.
Nas marchas que inundaram as ruas das grandes capitais em junho de 2013, havia menos brasileiros desempregados.
Hoje, há aproximadamente 300 mil pessoas desocupadas a mais, só nas 6 regiões metropolitanas pesquisadas mensalmente pelo IBGE.
São 1,8 milhão de brasileiros que, em tese, não têm nada para fazer. Além de estar disponíveis, podem estar mais dispostos a reclamar.
Nos protestos de 2013, o desemprego estava em 6%.
O percentual mais recente divulgado pelo IBGE é referente a novembro de 2015: 7,4%.
O site do Instituto informa que o percentual de desemprego de dezembro sai no fim de janeiro.

Claro que o desemprego é só uma das causas do rancor da população.

E que causa.