Fundos falsos

Que o déficit público não passa de balela, a gente já sabe.
A partir da Lava Jato – que é só uma amostra da farra com que se usa o dinheiro dos impostos – está documentado que o valor do roubo supera, de longe, o alegado buraco das contas públicas.
Pelo jeito, a ONU não estava muito longe da verdade, ao estimar em R$ 200 bilhões o dinheiro que nos é surrupiado a cada ano pelos governos corruptos.
Portanto, e numa estimativa talvez até conservadora, os ladrões embolsariam mais do que o dobro do déficit estimado para 2016.
Mas a opinião pública, compreensivelmente entontecida pelas surpresas do petrolão, parece não ter se dado conta ainda da verdadeira operação desmanche que se alastrou também pelos fundos de pensão das estatais.
Não por falta de atenção da Polícia Federal .
O site G1 noticia hoje, domingo, 10 de abril, que a PF acaba de indiciar um ex-presidente do fundo de pensão dos Correios.
A cada nova investigação, a cada nova operação policial, fica mais e mais claro que as “diretorias” nomeadas a dedo para comandá-los vêm minando o patrimônio do trabalhador.

Em todas as instâncias oficiais, como demonstrou outra operação da PF, sabiamente denominada Fundo Falso, cujo nome tomo a liberdade de tomar emprestado para o título deste texto.
Não é demais lembrar que o patrimônio de todos é formado com dinheiro público, isto é, seu, meu, nosso.
É humanamente impossível, hoje, comparar o tamanho do rombo dos fundos ao da Lava Jato.
Sabe-se, porém, que o estrago é enorme.
E que o funcionário da estatal, seja ele da ativa ou aposentado, paga duplamente pela roubalheira.
Exemplo: o Postalis, dos Correios, aprovou um corte nos salários a partir de maio.
Sim, corte. De mais de 17%. E por 23 anos.
Deu no jornal Valor.
Caixa Econômica, Correios, Petrobras: a CPI dos fundos de pensão da Câmara dos Deputados, instalada em agosto, tem reunião marcada para amanhã, segunda, dia 11.
Na pauta, a apresentação e votação do relatório final.
A discussão sobre crime de responsabilidade dos governantes está só começando.