Governador indiciado

Em meio ao calor dos debates e votação do impeachment, a Polícia Federal continua a trabalhar: indiciou só hoje 8 pessoas por roubo de dinheiro público. Em operações totalmente distintas.
Indiciou o governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel, que vinha sendo investigado pela operação Acrônimo.

Detalhe: para indiciar governador (que tem foro privilegiado), a PF precisa de autorização do Superior Tribunal de Justiça. Autorização concedida.
E indiciou 7 por roubo no fundo de previdência dos Correios, o Postalis.
A bola, nos dois casos, está com o Ministério Público, a quem cabe concordar ou não com a Polícia.
Se for convencido da gravidade das acusações, faz o que se chama de denúncia, e manda pra justiça.

Essa operação Acrônimo ainda vai dar o que falar. Investigam-se suspeitas de corrupção num ministério (durante a gestão de Pimentel) com verbas de campanha eleitoral.