Onde mora a esperança

Para nos ajudar a (tentar) entender o difícil momento político, econômico e social que atravessamos, reputo imperdíveis dois artigos que acabo de ler.
Ajudam a refletirmos sobre o futuro do Brasil. 
Um está em inglês. Às vezes, gosto de (algumas) análises da imprensa estrangeira porque, por definição, seus autores, menos envolvidos do que a gente, fazem uma leitura à distância mais objetiva do que a nossa.
Com frequência, claro, erram por desconhecer, por exemplo, a precariedade do nosso sistema de segurança pública, entre outros tantos problemas.
Não me pareceu o caso desta vez.
Entre os possíveis diagnósticos da crise atual, o artigo, que é capa da revista inglesa The Economist desta semana, afirma que, na primeira década do PT no poder, milhões de brasileiros pobres prosperaram e foram alçados à condição de consumidores.
Em seguida, os erros da sra. Dilma Rousseff e o colapso moral do PT, ironicamente, parecem ter fortalecido a educação política de um povo que, até então, conservava um impressionante histórico de tolerância aos mal feitos dos governantes.
O conceito de cidadania aflorou onde, antes, (quase) tudo era aceito passiva e pacificamente.
A saída da crise, portanto, pode estar na resposta das urnas, já que o eleitor sairá da Lava Jato muito mais engajado.
Informado de tanta ladroagem, e vítima da pior recessão da história, o brasileiro tem o instrumento mais poderoso nas mãos: o voto.
Não é algo pra se pensar?
Resolvi recomendar a você:
http://www.economist.com/news/americas/21697291-economy-freefall-president-likely-be-impeached-brazils-democracy-faces-its
O segundo artigo é de Gustavo Franco, ex-presidente do Banco Central. Ele, que já escreveu um livro sobre Shakespeare e a política no Brasil
( http://www.economia.puc-rio.br/gfranco/Alhos_e_bugalhos_5_4_10_revisto_limpa.pdf ), publica hoje nos jornais O Estado de S. Paulo e O Globo coluna intitulada “Shakespeare e o impeachment”.
Imperdível, genial, bem humorado e, como tudo do autor, muito, muito bem escrito: http://m.oglobo.globo.com/economia/shakespeare-o-impeachment-19153689
Depois me diga se você também achou que, nas entrelinhas, há – ainda que sutilmente insinuado – pelo menos um recado importante ao vice-presidente Michel Temer…