Moeda de troca sem disfarce

Não sei o que é pior. O carnaval de exonerações e nomeações no Diário Oficial, ou o fato de as pessoas indicadas por quem apóia o impeachment não terem se demitido.
Do chamado departamento nacional de obras contra as secas (oi?) à aviação, passando por turismo, Amazônia e agricultura.
As edições do Diário Oficial se espessaram no fim de março, assim que a executiva do PMDB saiu da base aliada de Dilma.

Exemplo:
http://m.agenciabrasil.ebc.com.br/politica/noticia/2016-04/dilma-exonera-vice-diretor-da-caixa-indicado-pelo-pmdb
Claro que não dá pra brincar com nenhum cargo – ainda mais de setores tão estratégicos.
Mas que parece que tem alguém brincando, parece.
Currículo?
Preparo profissional específico para a função?
Bobagem.
Quem joga dinheiro fora é o contribuinte – para não ter o serviço adequado, tampouco o funcionário habilitado.
Hoje, novas demissões e nomeações:
http://mobile.valor.com.br/politica/4538781/dilma-faz-trocas-na-caixa-na-conab-na-sudeco-no-esporte-e-no-pac
Antecipadas, como disse acima, por tantas outras, como as seguintes:
http://m.politica.estadao.com.br/noticias/geral,governo-nomeia-novo-diretor-do-dnocs-e-exonera-mais-indicacoes-do-pmdb,10000024877
http://mobile.valor.com.br/politica/4526439/governo-publica-edicao-extra-do-diario-oficial-com-trocas-em-18-pastas
Há menos de 20 dias, o mesmo Diário Oficial publicou a sanção da lei que deveria reduzir de 39 para 31 o número de ministérios, conforme trombeteada promessa há seis meses da então presidente da República.
Era a reforma administrativa, com anunciados cortes de 3 mil cargos de confiança – ingrediente “fundamental” do ajuste fiscal que também não aconteceu.
http://m.zerohora.com.br/284/noticias/5756647/dilma-sanciona-lei-que-reduz-numero-de-ministerios
Pra não falar das emendas parlamentares: http://mobile.valor.com.br/politica/4505152/governo-vai-deixar-de-cortar-emendas-de-congressistas
E ela ainda não queria ser “impeachada”?

Haveria de chegar o dia em que o eleitor daria um basta nisso.