Temer é confiável?

Oi todo mundo!
Direto ao ponto: das minhas pendências com vocês, procuro responder agora a uma das perguntas que mais tem aparecido em minhas palestras Brasil afora.


Temer é confiável?
Gente, com toda franqueza, não tenho respostas para perguntas tão boas.
O Brasil parece congelado diante das manchetes de porta de cadeia.
O País se ocupa da Lava Jato.
Procuram-se líderes ou estadistas que nos devolvam à rota do crescimento com estabilidade que começamos a trilhar no Plano Real.
Precisamos de mais e melhores educação, saúde e segurança.
E de menos notícias policiais.
Não sei se Temer é confiável.
Estamos todos cientes do passado complicado, para dizer o mínimo, de vários políticos que formam o gabinete dele.
Concordo com a tese da força tarefa da Lava Jato de que, em matéria de corrupção, “mudar governo não muda nada”.
Mas: se o Brasil ao menos voltar a ser governado até o fim de 2018, teremos saído da ‘paralisia Dilma’.
Não é muito.
Só é melhor do que a situação em que estávamos até o impeachment.
Por ora, está claro para mim que a nossa maior e grande esperança é a coragem e a determinação desses bravos investigadores e juízes que não temem enfrentar os poderosos.
Sabe-se lá que riscos eles e suas famílias enfrentam.
Em tempo: nunca é demais lembrar que de outras jurisdições vêm saindo condenações tão ou mais duras no combate à corrupção do que as da primeira instância de Curitiba.
Porém, não teríamos chegado sequer à superfície do lamaçal dessas organizações criminosas não fosse o apoio da sociedade à independência do Ministério Público, da Polícia Federal, do Poder Judiciário e – o que talvez seja mais surpreendente – da própria Receita Federal.
Graças à fantástica ferramenta que são as redes sociais, e que os brasileiros tão rapidamente aprenderam a usar, nossa democracia, mais do que nunca, está em nossas mãos.
Toda atenção é e continuará sendo pouca, seja qual for o governo.